Guia do Investidor

A Concórdia disponibiliza para você um guia completo sobre o mercado de ações. Clique nos temas abaixo e confira.

Opções

  • Ações ou commodities.
  • Conheça muito bem o mercado de opções antes de operar.

    As operações de opções funcionam de maneira semelhante às operações de ações, mas devem ser realizadas através da página de opções na área restrita do site da Concórdia.

    Para operar é necessária a assinatura do contrato de Opções.
  • As séries de opção autorizadas pela BM$FBovespa são identificadas pelo símbolo do ativo-objeto associado a uma letra e a um número. A letra indica se é uma opção de compra ou de venda e o mês de vencimento (conforme quadro abaixo) e o numero indica um determinado preço de exercício*.

     

    Opção Vencimento
    Compra Venda  
    A M Janeiro
    B N Fevereiro
    C O Março
    D P Abril
    E Q Maio
    F R Junho
    G S Julho
    H T Agosto
    I U Setembro
    J V Outubro
    K W Novembro
    L X Dezembro

    *A identificação das séries autorizadas e seus respectivos preços de exercício são divulgados diariamente pela Bovespa
    Exemplo PETR D15: Opção de compra sobre Petrobras PN com vencimento em abril e preço de exercício de R$ 150,00 por lote de mil ações.

  • É a operação pela qual o titular de uma opção de compra exerce seu direito de comprar o lote de ações a que se refere a opção, ao preço de exercício. Da mesma forma, o titular de uma opção de venda exerce o seu direito de vender o lote de ações a que se refere a opção, ao preço de exercício.

    O número de ações-objeto da opção e/ou o preço efetivamente pago por ação no exercício estão a ajustes nos casos de distribuição de dividendos, juros sobre o capital próprio, outros proventos em dinheiro, bonificações, subscrições, fracionamentos, grupamentos e reorganizações que digam respeito à ação-objeto ou a seu emissor.

  • Lançador é a pessoa que vende uma opção, assumindo a obrigação de vender ou comprar a ação até a determinada data pelo preço pré-estabelecido.

    Titular é pessoa que compra a opção, assumindo os direitos vinculados, podendo escolher se os exerce ou não.

  • O lançamento de opções pode oferecer lucros ao investidor que acredita numa certa estabilidade, numa pequena ou até numa grande baixa no nível de preços.

    O lançamento sujeita o aplicador a entregar as ações-objeto da opção, contra o pagamento do valor de exercício. As obrigações assumidas pelo lançamento de opções somente se extinguem pelo seu exercício, pelo seu vencimento, se não forem exercidas, ou ainda pelo fechamento da posição lançadora.

    Designado para o exercício, o lançador não pode mais fechar sua posição. O lançamento somente pode ser efetuado sobre séries autorizadas e publicadas pela Bovespa.

    Lançamento de Opção de Compra Coberta

    Uma opção é coberta quando o lançador deposita, em garantia, a totalidade das ações-objeto a que se refere a opção lançada.

    O objetivo básico do lançamento coberto é obter um retorno maior do que o que seria conseguido com a simples posse ou venda imediata das ações. Coberto lançamento, o aplicador reclassifica o seu nível de risco, deslocando o seu ponto teórico de venda para um valor igual ao preço à vista da ação-objeto menos o prêmio recebido.

    Com o mercado em baixo, o lançador coberto se protege até o ponto em que o preço à vista da ação-objeto for igual ao preço que ele pagou pó ela, menos o valor do prêmio recebido. Somente a partir desse ponto é que incorrerá prejuízo.

    O lançador coberto pode fechar sua posição e desta forma encerrar a obrigação assumida, liberando suas ações para a venda imediata ou para a espera de maior valorização da ação-objeto.

    Lançamento de Opção de Compra Descoberta

    Uma opção é considerada descoberta quando o lançado não efetua o depósito da totalidade das ações-objeto. Nesses casos, o lançador descoberto deve atender a exigência de margem pó meio do depósito de ativos aceitos em garantia pela CBLC. A exigência de margem é reavaliada diariamente.

    Essa operação serve aos aplicadores que acreditam em uma queda nos preços, e que lançam opções sobre ações que não possuem ou que pretendem vencer rapidamente.

    O lançamento descoberto é mais aconselhável para aplicadores acostumados a riscos maiores e com capacidade financeira suficiente para atender á chamadas de recomposição de margem e/ou comprar as ações-objeto para cobertura de posição ou entrega definitiva, caso ocorra o exercício.

  • A liquidez do ativo é um aspecto que deve ser considerado ao se negociar opções. As opções com pouca liquidez devem ser evitadas, pois são negociadas apenas por um determinado período e a dificuldade em vender o papel poderá representar uma perda do valor investido.

    Existe apenas ordem em quantidade igual ou múltipla do lote padrão, não tendo o mercado fracionário.
  • Mercado em que são negociados direitos de compra ou venda de um lote de ações, com preços e prazos pré-estabelecidos.

     

    Opções são contratos negociados na Bolsa, que concedem ao titular o direito de negociar algo em certa data por determinado preço.

     

    A Opção de Compra (Call) garante ao seu titular o direito de comprar um ativo em determinada data por certo preço, assim como a Opção de Venda* (Put) garante ao seu titular o direito de vender um ativo em determinada data por certo preço.

    Vale ressaltar que o titular de uma opção tem o direito de fazer algo, mas esse direito não precisa ser necessariamente exercido. 

  • Quando uma série de opções tem sua negociação autorizada, permanece válida até o seu vencimento, embora possam ser introduzidas novas séries, com diferentes preços de exercício. A Bolsa pode suspender, a qualquer instante, as autorizações para lançamento e/ou negociação.

    São permitidas operações de “Day-trade”. A liquidação dessas operações, exclusivamente financeira, é feita pelo saldo. No dia do vencimento da opção não é permitida a realização de tais operações.

    O mercado de opções é caracterizado por seu controle totalmente escritural. As posições de lançador e titular resultam do registro das operações na Bovespa. Embora não sejam emitidos certificados de opções pela Bolsa, são mantidos controles diários das operações realizadas e das posições geradas e lançadas na conta de cada cliente.

    Os clientes que atuam no mercado de opções recebem, a cada operação que altere sua posição registrada na Bovespa, um extrato de sua conta, que pode também ser obtido mediante solicitação.

  • Ao se decidir pela compra de uma opção, o investidor espera beneficiar-se de uma elevação do preço da ação-objeto, com a conseqüente valorização do prêmio da opção.

    Pensando assim, e levando em conta seus objetos de atuação no mercado, o aplicador pode:

    • Utilizar opções de compra para obter maior retorno: como isso significa buscar maior lucratividade, implica também expor seu investimento a um grau maior de risco. Como o prêmio de uma opção é sensivelmente menor do que o preço da ação-objeto a que se refere, uma determinada quantia em dinheiro pode comprar certo número de opções correspondentes a uma quantidade de ações muito maior do que a que seria possível adquirir no mercado à vista. Assim, cada aumento no preço da ação-objeto costuma corresponder a um aumento do prêmio da opção e a maiores retornos sobre a aplicação, pois a variação percentual é maior para o prêmio. O mecanismo de alavancagem atua também no sentido inverso: a queda na cotação pode até levar à perda integral da aplicação, ou seja, do prêmio pago. 
    • Utilizar as opções de compra como alternativa para adquirir uma ação objeto: a compra de uma opção sobre ações permite ao investidor reduzir o risco de que a cotação da ação-objeto sofra uma grande alta. Dessa forma, assegura seu ganho em caso de alta e, em caso de baixa, sua perda se resume ao prêmio pago pela opção, ou apenas parte dele. 
    • Utilizar opções de compra como proteção para uma venda em margem: um investidor que realizou uma venda em margem, e que teme uma elevação no preço da ação-objeto, pode, comprando uma opção, prevenir-se contra uma possível alta. 
    • Utilizar opções de compra para fixar o preço de uma futura aquisição de determinada ação: se um investidor acredita que o preço de uma ação é atrativo, mas não tem os recursos necessários para comprá-la naquele momento, pode comprar uma opção e assim fixar o preço. Quando puder concluir a compra da ação, exercerá a opção dentro do seu prazo de validade e pagará o preço que julgou conveniente.