Guia do Investidor

A Concórdia disponibiliza para você um guia completo sobre o mercado de ações. Clique nos temas abaixo e confira.

Clubes de Investimento

  • O Clube de Investimento é uma das maneiras mais simples de iniciar seus investimentos no mercado financeiro. Os Clubes são formados por investidores pessoas físicas que se juntam para investir. O ideal é que elas tenham interesses em comum, como um grupo de amigos ou de familiares.

     

    Ou seja, é um condomínio constituído por pessoas físicas para aplicação de recursos comuns em títulos e valores mobiliários, dentro de regras específicas estabelecidas pela CVM - Comissão de Valores Mobiliários e pelas Bolsas de Valores.

    • Administrador: a Concórdia Corretora de Valores administrará o Clube de acordo com o seu Estatuto Social, Regulamento e a legislação aplicável. 
    • BM&FBovespa: responsável pelo registro do Clube, bem como sua fiscalização na forma de regulamentação em vigor. 
    • Membro do Clube: é a pessoa física que detém cotas do Clube de Investimento, cuja propriedade é comprovada por documento escritural de depósito ou demonstrativo que indique o nº de cotas, emitidos pelo Administrador. 
    • Conselho de Representantes: grupo formado por no mínimo 3 membros do Clube, escolhidos pelos demais, cuja função é representar os interesses dos demais cotistas perante o Administrador. 
    • Representante: é um membro do Clube escolhido pelos demais, cuja função é representar o Clube de Investimento e os interesses dos demais cotistas perante o Administrador e terceiros. 
    • Cota: é a fração que se divide o patrimônio do Clube. 
    • Carteira: conjunto de títulos e valores mobiliários de renda fixa e renda variável, de propriedade do Clube e composta de acordo com a legislação aplicável, Estatuto e Regulamento. 
    • Gestão da Carteira: pode ser realizada pelo Administrador ou o Representante ou o Conselho de Representante do Clube, que em conjunto ou isoladamente administrará a carteira do Clube de Investimento. 
    • Estatuto Social: regulamento do Clube de Investimento, no qual são determinados os princípios e as regras do funcionamento ao quais todos os membros fundadores e futuros membros se submetem. 
    • Termo de Adesão: documento a ser assinado pelos cotistas na entrada no Clube de Investimento.
  • O participante do clube recebe um extrato com toda a movimentação, contendo informações como valor do patrimônio do clube, número de cotas, valor da cota, rendimento de cota no período, participação do acionista no total do clube.

    1. Reúna um grupo com no mínimo 3 e máximo 50 pessoas;
    2. Defina o objetivo e características do Clube, como: representante do clube, patrimônio inicial, valores iniciais e de movimentação, e outros;
    3. Procure a Concórdia  e defina todas as características e política de investimento do Clube;
    4. Prepare o Estatuto Social do Clube com a Corretora;
    5. Preencha a ficha cadastral para abertura de conta de cada participante na Corretora;
    6. Depois que a Corretora receber todas as fichas cadastrais dos participantes e o estatuto social estiver assinado pelos participantes, o Clube será registrado na BM&FBovespa e encaminhado para abertura de CNPJ na Receita Federal;
    7. Depois do recebimento do CNPJ, o Clube será cadastrado na Concórdia para poder iniciar suas atividades.
  • O investidor pode sair do Clube no momento em que desejar e sem burocracia. Para isso, é necessário solicitar para a Corretora o seu resgate, que pode ser parcial ou total do seu investimento no Clube.

    • Custo mais baixo: os custos de manutenção são menores em comparação aos Fundos de Investimento. 
    • Acessibilidade: qualquer pessoa pode aplicar através de um Clube de Investimento. O número mínimo de participantes é 3 e o máximo, 50. 
    • Diversificação: com um volume maior, originado pela soma dos recursos de cada integrante do Clube, é possível diversificar a aplicação, investindo em ações de diferentes empresas e setores da economia.